Málaga é sol e praia, mas também montanhas, vinho doce, “pescaíto” frito, a sua feira e sobretudo, a arte e a alegria das suas gentes. Uma província que junta as melhores coisas do mediterrâneo andaluz e que o surpreenderá a cada passo, com as suas lindas cidades de influência árabe, bem como com a beleza da arquitetura da sua capital. Não pode perder uma visita a este recanto da Andaluzia e para isso trazemos-lhe um guia com as 20 coisas para fazer em Málaga.

Visitar a famosa “Manquita” (catedral)

Manquita, catedral de Málaga

A catedral de Málaga é conhecida como a “Manquita” porque nunca chegaram a terminar a construção da segunda torre e por isso, ficou inacabada. O seu levantamento começou no ano de 1525 e não terminou até 1782, mais de dois séculos depois.

Este longo processo fez com que as suas originais linhas góticas evoluíssem até um estilo renascentista. Visitar a “Manquita” é imprescindível em qualquer viagem a Málaga.

Passear pela Rua “Larios”

Calle Larios

A rua “Larios” equivale à “Gran Via” madrilena. É o ponto nevrálgico da cidade, onde os habitantes de Málaga combinam frequentemente encontrar-se.

Ao ser uma rua pedonal, poderá passear tranquilamente pela mesma e entrar nalgumas das suas lojas e comércios tradicionais. Se não gosta de fazer compras, nas ruas adjacentes existem inúmeros bares onde pode comer umas tapas.

Comer espetadas num bar de praia

Espetos de sardinas

A Costa do Sol é conhecida pelos seus bares de praia onde pode saborear os melhores pratos de “pescaíto” frito como as anchovas, bem como outras delícias como amêijoas, calamares ou “chipirones”.

Sem dúvida, uma experiência quase religiosa de qualquer viagem pela província é provar as suas espetadas de sardinhas, o prato estrela de Málaga. Estas são cozinhadas com uma técnica bastante peculiar, atravessadas através do lombo com una cana e depois assadas a lenha sobre a areia. São temperadas simplesmente com um pouco de limão e sal.

Descobrir o glamour de “Puerto Banús”

Puerto Banús

Marbella é um dos lugares mais exclusivos de Espanha. Por isso, outro dos planos que tem de executar em Málaga é viajar até esta cidade costeira e passear pelo seu famoso “Puerto Banús” onde a opulência alcança níveis difíceis de superar.

Aqui, concentram-se as marcas mais luxuosas do mundo e a cada esquina, encontrará carros de alta gama e iates que o deixarão de boca aberta.

Fazer o “Caminito del Rey”

Cosas que hacer en Málaga

Um dos planos imprescindíveis que deve executar em Málaga é fazer o “Caminito del Rey”. Trata-se de uma das rotas para caminhadas mais emocionantes da província.

O percurso percorre as paredes verticais do desfiladeiro de “los Gaitanes”, mais conhecido como “El Chorro”, a mais de 100 metros de altura e por onde passa o rio “Guadalhorce”.

No total são 7,7 km, dos quais 4,8 são de acessos e 2,9 de passarelas. Não é recomendável caso sofra de vertigens.

Visitar a “Alcazaba”

Alcazaba de Málaga

A “Alcazaba” é provavelmente o monumento mais emblemático de Málaga, em conjunto com a sua catedral.

Terá que ascender a este palácio fortaleza do século XI para poder admirar as melhores vistas da capital “boquerona” e ao mesmo tempo, conhecer a arquitetura Nasrid.

Para além do mais, a seus pés encontram-se o Teatro Romano e o Palácio da Alfândega, pelo que é o lugar ideal, a partir do qual, pode ver a mistura de culturas desta cidade.

Viver a Semana Santa como um malaguenho

Qué hacer en Málaga

Viver a Semana Santa de Málaga implica uma passagem obrigatória pelas ruas do centro, cheias de gente, beber uma cervejinha enquanto escuta, ao longe, o rufar dos tambores e sente o intenso aroma de incenso.

De facto, terá de se juntar a qualquer uma das suas procissões para notar o sentimento de solenidade que vivem os malaguenhos ao carregar os tronos, sobre os seu ombros, enquanto avançam ao ritmo das marchas.

Visitar o Museu “Pompidou”

Centro Pompidou Málaga

Málaga está cheia de museus de arte e este é um dos mais destacados de todos eles. Foi inaugurado em 2015 como uma sede do grande Centro “Pompidou” de Paris.

Se gosta de arte contemporânea, irá desfrutar das abstrações de Kandinsky e do suprematismo de Kazimir Malévich, passando por pinturas de outros artistas tão importantes como Pablo Picasso ou Marc Chagall. Para além disso, o museu conta com exposições temporárias de grande interesse.

Provar o prato dos montes

Plato de los montes
Objetivo Málaga

Para além das clássicas espetadas e do “pescaíto” frito, em Málaga , também é famoso o prato dos montes. Una comida suculenta e igualmente saborosa que contém lombo, chouriço, batatas fritas, ovo e pimentos assados, ainda que esta receita possa variar ligeiramente.

Este prato é servido em muitos lugares da província, mas sobretudo nos Montes de Málaga. Desta forma, é uma opção bem merecida depois de uma caminhada por estas montanhas. Não ficará com fome.

Fazer uma rota pelo “Torcal de Antequera”

Torcal de Antequera

O “Torcal de Antequera” é um dos lugares mais misteriosos e singulares de Málaga. Trata-se de uma reserva natural onde as rochas calcárias desenvolveram formas únicas e caprichosas através de um processo de modelação cársica, já que este lugar se encontra submergido há 200 milhões de anos pelo mar de “Tetis”.

Foi declarado Património da Humanidade pela UNESCO pelo seu enorme valor geológico. Aqui poderá fazer alguma das suas rotas circulares, de 1,5 e 3 quilómetros. A paisagem não o irá decepcionar.

Visitar a cidade de “Ronda”

Ronda

Outra das coisas que não pode perder numa viagem pela província é visitar “Ronda”, cidade romântica de lendas de bandoleiros e berço do mundo das touradas.

Aqui, terá que cruzar a sua Ponte Nova, uma impressionante obra de engenharia do século XVIII, a mais de 100 metros de altura e encaixada sobre a garganta do rio “Guadalevín”, bem como de visitar o seu miradouro da varanda do Tejo onde pode apreciar as vistas da serrania de Ronda.

Outros planos bastante recomendáveis são degustar a sua cozinha e visitar a sua praça de touros onde se celebram as suas famosas corridas “goyescas”.

Viver a feira de Málaga

Feria de Málaga

Para além da célebre Feira de Abril de Sevilha, Málaga também tem a sua própria feira que não lhe fica atrás no que diz respeito a diversão e arte.

A cada ano, em meados de agosto, o centro da cidade adorna-se com lanternas e guirlandas e as ruas enchem-se de gente que desfruta da música e da bebida mais famosa nestas datas: o vinho branco “Cartojal”. Verá concertos, “verdiales” e muito flamenco.

Apanhar sol nas praias de Málaga

Costa del Sol

Se Málaga é conhecida por alguma coisa é, sem dúvida, por ser a Costa do Sol, um destino com bom clima, durante todo o ano. Se vier a esta província, terá que dedicar pelo menos um dia para tomar banho no seu mar e apanhar sol em praias como a de “la Malagueta”, a de “Playamar”, a de “el Bil-Bil”, a de “Puerto Banús” ou a de “Pedregalejo”.

Embora as mais espetaculares sejam as de “Cabopino”, de areia dourada, a de “Calahonda”, de águas cristalinas e a de “Maro”, no meio de uma área natural e a qual é o lugar perfeito para praticar snorkeling.

Passear pelo “Muelle Uno”

Muelle Uno

Outra das coisas que deve fazer em Málaga é, sem dúvida passear pelo “Muelle Uno” e pelo seu Palmeiral das Surpresas. O passeio fica junto ao pequeno mas glamoroso porto da cidade e próximo do chamativo cubo de cores do Centro “Pompidou”. É o lugar perfeito para tomar uma bebida num ambiente animado e com bonitas vistas da cidade e do mar.

Visitar o Cemitério Inglês

Cosas que hacer en Málaga

Uma das curiosidades que Málaga alberga é o seu Cemitério Inglês, o cemitério protestante mais antigo de Espanha, construído em 1829 pela insistência de um cônsul britânico.

Robert Boyd foi o primeiro a ser enterrado aqui, depois de ser fuzilado pela sua participação no pronunciamento encabeçado pelo general Torrijos.

Neste lugar descansam também importantes personalidades como o poeta Jorge Guillén, o escritor Gerald Brenan ou a economista Marjorie Grice-Hutchinson.

Provar o vinho doce de Málaga no “El Pimpi”

Planes que hacer en Málaga
Página oficial de Andalucía

O “El Pimpi” é um lugar de culto para os habitantes de Málaga. Poucos sítios resumem tão bem a essência do sul de Espanha: desde a sua decoração centenária tipicamente andaluz, passando pelos seus espertos empregados de mesa, até ao seu ambiente tão alegre.

Um plano imprescindível é ir a este bar cave, situado em frente à “Alcazaba” e ao Teatro Romano e provar o vinho doce malaguenho que se obtém principalmente das variedades de uva branca “pedro ximénez” e moscatel.

É tanta a sua fama que por aqui passaram todo o tipo de celebridades, que reconhecerá nas fotos que estão penduradas nas suas paredes e que falam da sua história.

Perder-se pela zona histórica de Marbella

Casco antiguo de Marbella

Todo o mundo conhece o lado mais glamoroso de Marbella, mas muitos evitam o seu bairro tradicional. Antes de se converter na cidade do luxo que é hoje, Marbella era uma localidade que vivia do mar e da agricultura e na sua zona histórica ainda se respira o ambiente piscatório e as influências árabes das típicas cidades da Andaluzia.

Vale a pena perder-se nas suas ruas estreitas, sentar-se numa esplanada da sua praça de “los Naranjos” ou da praça de “la Victoria”, bem como visitar a sua capela de “San Juan de Dios”.

Provar os diferentes cafés de Málaga

Cosas que hacer en Málaga

Que o sul de Espanha tem a sua própria gíria, não é nenhuma novidade e sobretudo em Málaga os vocábulos castiços abundam bastante.

Se é a primeira vez que pisa a província, provavelmente muitas palavras lhe irão soar a chinês, especialmente as de mundo do café. “Sombra”, “nube”, “mitad”, “semilargo”… todos estes são nomes de tipos de cafés que deverá aprender para poder pedir um.

Se é a primeira vez que pisa a província, provavelmente muitas palavras lhe irão soar a chinês, especialmente as de mundo do café. “Sombra”, “nube”, “mitad”, “semilargo”… todos estes são nomes de tipos de cafés que deverá aprender para poder pedir um.

Descer às Cavernas de “Nerja”

Cuevas de Nerja

As Cavernas de “Nerja” foram descobertas em 1959 por um grupo de habitantes de “Nerja” que procuravam morcegos, sem estarem conscientes da envergadura deste lugar.

Uma excursão muito interessante é descer ao interior destas cavernas e descobrir as suas estalagmites, “gours” e outro tipo de coisas relacionadas com a espeleologia.

Para além do mais, aqui se encontra a estalactite maior e mais larga do planeta, que alcança uma altura de 33 metros e se alça na Sala do Cataclismo, chamada assim pelo seu aspeto anárquico.

Provar os gelados da “Casa Mira”

Num lugar como Málaga, onde as temperaturas são suaves todo o ano e o calor aperta no verão, apetece sempre algo refrescante. Em plena rua “Larios” encontra-se a gelataria “Casa Mira” que vende os gelados mais famosos da cidade. Este é um negócio centenário, aberto desde o ano de 1890 e pelo qual já passaram quatro gerações da mesma família, procedente de “Jijona”.

Estes são os planos imprescindíveis que deve executar em Málaga, mas existem muitos mais. Esquecemo-nos de algum?

¿TE HA GUSTADO ESTE ARTÍCULO?

1 estrella2 estrellas3 estrellas4 estrellas5 estrellas (3 votos, promedio: 4,67 de 5)
Loading...
COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA